2018-09-18

Sermos a nossa prioridade não é indecente, é essencial ao nosso bem-estar

«Se Eu não Cuidar de Mim, Quem Cuidará?» chega às livrarias portuguesas a 21 de setembro

Partilhar:
Ninguém tem uma vida perfeitamente ordenada. O ruído externo reclama impaciente pela nossa atenção. Trabalho, família, amigos, atividades. Uma lista de obrigações sociais que exigem a maioria do nosso tempo, relegando o bem-estar pessoal para último. Foi este mundo acelerado e competitivo e a sua vertiginosa experiência pessoal que despertaram Jayne Hardy para a necessidade de inverter a ordem das prioridades na sua vida, partilhando os seus fracassos e sucessos no livro «Se Eu não Cuidar de Mim, Quem Cuidará?».

Ao colocarmos os desejos e necessidades de outros à nossa frente, perdemos consciência do que queremos e precisamos, abrindo portas à ansiedade, insatisfação e esgotamento. Torna-se assim inadiável alterar os nossos hábitos e rotinas.
A autora desfaz a sensação de culpa que habitualmente rodeia esta decisão ao mostrar que sermos a nossa prioridade não é indecente, mas sim essencial ao nosso bem-estar, dando-nos alento para que sejamos pessoas mais eficientes e generosas.
As recomendações e reflexões de Hardy permitem analisar e descomplicar a vida, reservando tempo para cuidar de nós próprios, um hábito que é acessível e aplicável a qualquer estilo de vida, como revela a autora neste guia cheio de estratégias fáceis de implementar no dia-a-dia.

«Se Eu não Cuidar de Mim, Quem Cuidará?» chega às livrarias portuguesas a 21 de setembro, pela Pergaminho.

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK