2020-07-30

Se conhecer a virtude e o propósito da limpeza, vai apreciar a tarefa como um privilégio em vez de um fardo

A limpeza está próxima da iluminação. Neste bestseller japonês, um monge budista explica as técnicas tradicionais de meditação que o vão ajudar a limpar não apenas a sua casa, mas também a sua alma

Partilhar:

Na cultura japonesa, o ato de limpar tem sido altamente reconhecido como uma atividade importante na vida. Nas escolas primárias, as crianças limpam a sala em conjunto: «É uma prática ascética para cultivar a mente. Nos templos budistas, os monges começam o seu dia a limpar, «não porque estamos sujos, mas para purgar as sombras que escurecem os nossos espíritos.» Diz-se inclusive que um dos discípulos de Buda atingiu a iluminação enquanto varria o chão. Shoukei Matsumoto é monge do templo Komyo-ji, em Tóquio, e no seu livro Manual de Um Monge Budista para Limpar a Casa e a Mente, um bestseller internacional que a Pergaminho edita em Portugal no próximo dia 7 de agosto, partilha com os leitores dicas práticas de limpeza, para trazer a tranquilidade e serenidade de um templo budista para sua casa.

 

De acordo com a filosofia budista, manter o ambiente limpo é ter as energias sempre renovadas. «Limpar não é somente o antónimo de sujar; é uma prática que conduz ao aperfeiçoamento espiritual.» O livro de Shoukei Matsumoto baseia-se em tradições antigas para mostrar como simples mudanças nos seus hábitos diários – como a sua rotina matinal, a preparação dos alimentos, respeitar os objetos e trabalhar como uma equipa para o bem comum – não só deixam a sua casa mais serena e limpa, como também fazem com que se sinta revigorado, mais feliz e mais realizado. Limpar o sítio onde moramos de forma consciente pode transformar a nossa vida, pois permite-nos limpar a mente, esclarecer problemas, fortalecer a concentração, meditar em movimento e crescer espiritualmente. Para além dos conselhos de limpeza, o livro oferece ainda ideias fascinantes sobre a abordagem budista da vida, que contraria o desperdício da sociedade moderna com um respeito pelos espaços e objetos, que são profundamente humanos. Depois de ler o Manual de Um Monge Budista para Limpar a Casa e a Mente, provavelmente vai deixar de ver as lides domésticas como um trabalho sujo, mas sim como uma oportunidade para meditar, de uma forma única e em comunhão com tudo à sua volta.

Este site utiliza cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência de navegação. Ao navegar estará a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de privacidade. Tomei conhecimento e não desejo visualizar esta informação novamente.

OK