Ficha do produto
Como Viver Com 24 Horas Por Dia
Código: 00457
Última edição: fevereiro de 2015
N.º de páginas: 112
Editor: Pergaminho
ISBN: 9789896872519
Em stock - Envio imediato
PÁGINAS
 

Sobre o livro

Sinopse
Este texto foi publicado pela primeira vez em 1910 - mas é o livro mais atual que alguma vez vai ler: é um livro de economia capaz de fazer frente a qualquer crise; um livro prático capaz de resolver qualquer problema; e um livro de autoajuda que é realmente capaz de o ajudar! Considerado um dos primeiros livros de desenvolvimento pessoal alguma vez escritos Como Viver com 24 Horas por Dia foi publicado pelo jornalista e romancista Arnold Bennett, um escritor incrivelmente popular no seu tempo. Desde 1910 muita coisa mudou na vida quotidiana, mas um aspecto fundamental permanece inalterado: os dias continuam a ter apenas 24 horas. E, em comparação com 1910, os dias de hoje parecem ter ainda menos horas: as solicitações, distrações e ocupações do nosso quotidiano são muito mais numerosas (e eficazes) do que as que existiam há cem anos. Não há dúvida: hoje, mais do que nunca, precisamos de aprender a viver com 24 horas por dia. Ao longo destas páginas, com o seu estilo cativante, inspirador e muito divertido, Arnold Bennett mostra-nos como cada ser humano, independentemente das suas circunstâncias sociais ou económicas, dispõe de uma fonte segura de riqueza: recebe vinte e quatro horas a cada dia. A forma de investir esse capital é a decisão mais importante que alguma vez vai tomar…

Como Viver Com 24 Horas Por Dia de Arnold Bennett

Detalhes do produto


Como Viver Com 24 Horas Por Dia de Arnold Bennett

Ano de edição ou reimpressão: 2015

Editor: Pergaminho

Idioma: Português

Dimensões: 120 x 187 x 8 mm

Encadernação: Capa mole

Páginas: 112

Classificação: Autoajuda

 

Outros livros

Arnold Bennett (1867-1931) é um dos mais célebres romancistas ingleses do início do século XX, e um dos primeiros escritores da história da literatura a gozar do estatuto de celebridade. Viveu em Londres e em Paris, e trabalhou também como cronista, editor (...)